Astrologia e Tarô  - Visconde de Mauá
Considerada uma das cartas mais favoráveis do Tarô, a Imperatriz representa o princípio feminino, yin, as energias que nutrem e favorecem o crescimento de todos os seres. Ela reina sobre o plano material e foi relacionada às deusas da fertilidade, Demeter e Ceres, e também à Vênus, a deusa do amor. Emotiva, sentimental, leve, elegante, suave e bela, a Imperatriz remete à energia da adolescência com sua força vital e poder de  sedução.  
 
Com grande poder de síntese, ela tem uma inteligência superior, grande lucidez e intuição e foi também associada ao ensino e à comunicação. É uma carta de multiplicação e movimento e quando bem posicionada indica criatividade, concretização, ou experiência gratificante. Revela, muitas vezes, uma tomada de consciência, um esclarecimento.
     A Imperatriz é passional e sua abordagem é através dos sentimentos. Extremamente receptiva em relação à emoção, sente tanto amor como ódio. Quando manifesta seu lado mais sombrio pode se tornar inerte por excesso de emoção ou não assumir seus verdadeiros sentimentos. Mal posicionada em relação às outras cartas do jogo, costuma indicar um momento de estagnação, apatia, mágoa, tristeza ou raiva. Em certos casos, representa uma mulher reprimida, que não estabelece contato com os sentimentos. Os piores traços da Imperatriz são, entretanto, ciúmes, vingança, manipulação, frieza e egoísmo.
     A carta número três é, entretanto, poderosa, e representa a união das duas primeiras cartas dos arcanos maiores, o Mago e a Sacerdotisa. Estável, equilibrada e abundante, a Imperatriz está sentada no trono, é senhora de si. Como todas as cartas que têm um cetro, revela sentido de comando e ação – pode ser uma diretora, mulher mundana, esposa de um homem poderoso ou secretária do diretor. Dona da casa, representa também a esposa, amante ou irmã mais velha.
 
Os Amantes/Rainha de Espadas/três de paus
               
 
Os Amantes
 
A carta número seis dos arcanos maiores é uma das mais ambíguas e das menos compreendidas do tarô. Representando sociedades, prazer e vida emocional, é repleta de significados contraditórios. Instabilidade, indecisão, divisão e ambivalência são desafios presentes em quase todos os relacionamentos, mesmo nos mais superficiais. Por ser uma carta um tanto neutra, é muito influenciada pelas cartas vizinhas, que vão contar o resto da estória. A sua tirada indica, entretanto, uma inquietação, um espírito que procura, mas que ainda não encontrou.
 
A dualidade em todas as formas é representada pelo arcano os Amantes - homem e mulher, yin e yang, intuição e inteligência - e revela a  necessidade de um reflexo externo, um espelhamento no outro. Por retratar a sexualidade e o amor humano com suas contradições, é um dos arcanos mais complexos e intrincados de se interpretar.
 
Esta carta pode indicar um novo relacionamento, no qual se está projetando a imagem interna de homem ou mulher idealizada. Em geral, o que se projetamos no outro é o que não está desenvolvido em nós, o que nos falta. Os Amantesmostram, assim, que o que amamos de fato não é o outro, mas a sensação de ser completo que ele nos dá. Não é de se estranhar que as decepções façam parte integrante dos envolvimentos afetivos.
 
Também chamada de "a carta da decisão", o arcano seis indica, frequentemente, uma situação de impasse e a necessidade de fazer uma escolha - que pode não estar relacionada à vida afetiva, mas envolver uma opção profissional ou entre forças opostas. É importante, entretanto, que a decisão em questão seja tomada através de um julgamento claro, depois de considerar todos os fatores, especialmente a voz do coração. 
 
Rainha de Espadas 
 
Entre todas as rainhas, a de Espadas é a mais perceptiva e observadora – seu naipe representa a mente e nada lhe escapa. Também conhecida como “libertadora da mente” sua tirada indica que a pessoa está passando por um processo de questionamentos e rompimentos (freqüentemente drásticos) com padrões arraigados de comportamento que estavam prejudicando. Devido a uma maior lucidez, está se libertando de antigas crenças.
 
Observadora, atenta, intérprete sutil, intensamente individualista, a Rainha de Espadas simboliza experiências tanto de sofrimento como de sabedoria, e ela usa a espada do seu intelecto para libertar-se do medo, da dúvida e confusão. Basta-se a si mesma, e para poder sobreviver faz um corte contínuo com o passado. Quando sua extrema clareza mental não se traduz em ações que lhe tragam satisfação, costuma revelar seu lado mais sombrio. Ao ficar frustrada, pode se tornar manipuladora, chantagista, ciumenta e vingativa.
 
A Rainha de Espadas pode ser um tanto crítica, tanto com os outros como consigo mesma. Rejeita os destemperos emocionais e usa a disciplina para equilibrar as emoções. De vontade forte e determinada, suporta tudo que a vida lhe apresenta. Tem um escudo no seu ventre que esconde uma cicatriz – já sentiu o pesar, e pode estar só por separação ou viuvez. Comparada à deusa Kali da mitologia hindu, possui uma compreensão profunda de verdades que podem ser assustadoras – ela pensa o impensável.
 
Suas atitudes um tanto conservadoras revelam uma mulher mais velha: mãe, avó ou sogra, mas a Rainha de Espadas representa com frequência a própria consulente. Muitas vezes, a sua tirada revela que a pessoa tem um lado muito racional e prefere não enfrentar a intimidade de um relacionamento. Desconectada do seu corpo físico, desligada dos instintos, fica questionando seu papel em qualquer relação.
 
A tirada da Rainha de Espadas pode indicar também a conclusão de um processo intelectual, uma tomada de decisão. 
 
Os Amantes com a Rainha de Espadas 
 
Posicionada de costas para os Amantes, a Rainha de Espadas mostra que no momento não existe interesse em romances. Revela que a pessoa já passou por muitas experiências e percebeu que os mesmos jogos afetivos se repetem infinitamente. Como já conhece todos os enredos e finais, o outro já não lhe interessa tanto. Não está decepcionada nem desiludida, mas sua clareza mental permite que enxergue um pouco mais além. Vivendo no plano intelectual, transcendeu seu lado mais terreno.
 
Uma interpretação menos otimista para esta combinação de cartas seria a de alguém que teve uma decepção afetiva e fechou as portas do coração. Pode ter sido rejeitada, traída e estar tecendo planos de vingança. Ou a Rainha de Espadas pode se tratar de uma mãe ou sogra ciumenta que está contra o relacionamento do filho (ou filha). Se este for o caso, convém ter cuidado com ela – por não suportar interferências pode ser a pior das inimigas. Dona de uma língua ferina e uma mente imbatível, percebe o ponto fraco de qualquer um.  
 
Três de paus  
 
Unindo o um e o dois numa nova realidade, o número três indica combinações e realizações. A sequência de paus representa o fogo e tem uma ênfase na ação. A criatividade e os novos projetos são favorecidos com esta carta, que revela novos começos e uma melhora na esfera profissional.Mostra que a pessoa está no caminho certo, investindo numa atividade que reflete sua natureza interna.
 
Mais autoconfiante e determinada, precisa fazer algo que tenha realmente sentido e que lhe proporcione uma motivação para viver. Por conta disso, suas atividades precisam mexer com os aspectos mais verdadeiros e elevados do seu ser.
 
Sua capacidade de visualização está ampliada e consegue enxergar as possibilidades bem antes delas se tornarem reais. As idéias estão firmes, é só uma questão de colocar os pensamentos em ação. Sem esforço ou ansiedade em relação aos resultados, começa a ver seus projetos frutificados.
 
Uma carta de satisfação e desafio ao mesmo tempo, o três de paus indica que embora algo tenha sido alcançado, é apenas o começo e ainda há muito que fazer.  
 
 
Síntese: Amantes/Rainha de Espadas/três de paus  
 
Esta sequência de cartas revela que a pessoa está mais voltada para as realizações criativas que para os relacionamentos afetivos. Pode se tratar de uma mulher madura, autocentrada (Rainha de Espadas), que já não se interessa mais pelas futilidades da vida e pelos jogos de sedução (Amantes). Suas energias estão direcionadas para a expressão da sua criatividade (três de paus). Olha para a direita, para o futuro, e dá as costas para as recordações românticas do passado (Amantes à esquerda). A fase parece bem produtiva – novos projetos estão a caminho, as idéias brotam a cada minuto, e pensa em todo o que terá que fazer para realizá-las (três de paus).                                            
 
 
 
 
 
 
 
Website Builder provided by  Vistaprint